25/11/2014 às 11h43 - Atualizado em 25/11/2014 às 11h43

CFP apresenta Comissão Nacional de Psicologia na Assistência Social

conpasO Brasil tem, hoje, cerca de 23 mil psicólogos e psicólogas atuando na política de Assistência Social, conforme o censo SUAS 2013. Este número representa pouco mais de 9% dos psicólogos ativos no país. Na manhã deste sábado (22), durante o IV CBP, em São Paulo, o Conselho Federal de Psicologia (CFP) promoveu a atividade “Conhecendo a Comissão Nacional de Psicologia na Assistência Social do CFP: apresentação da proposta de trabalho, objetivos, estratégia e calendário para 2015”.

A proposta foi apresentar os desafios, objetivos, estratégias e organização da Comissão, criada neste ano com vistas a fortalecer a atuação profissional da Psicologia no SUAS – segundo maior segmento dos profissionais de nível superior dessa política pública.

Atuação profissional, relações e condições do trabalho, organização ético-política do profissional, defesa e fortalecimento dos direitos socioassistenciais são temas orientadores do trabalho da Comissão, que neste ano já promoveu quatro reuniões, entre agosto e novembro.

Segundo Carla Ribeiro, integrante da Comissão, os objetivos específicos do trabalho são identificar quem atua no SUAS, sistematizando e compartilhando práticas profissionais; mapear condições e relações de trabalho; construir o histórico da Psicologia no campo de atuação na Assistência Social; aprofundar o entendimento sobre práticas interdisciplinares da atuação no SUAS (produzindo orientações), e ampliar e consolidar a representação dos psicólogos nas diversas instâncias e organizações que compartilham a gestão do SUAS. “Além disso, queremos promover o debate sobre a Política Nacional de Assistência Social, por meio do reforço de uma compreensão do que significa estar inserido em uma política protetiva, compartilhar valores e fortalecer o posicionamento político dos profissionais frente a estas políticas”, afirma.

De acordo com Ribeiro, para cada objetivo, foram organizadas 11 ações, com escopo, prazo e responsáveis. “Neste momento em processo de estimativa de custos. Já foram feitos alguns indicativos de aprovação”.

Estratégias

Algumas ações estratégicas já foram desenhadas pela Comissão para a implementação dos objetivos. Entre elas, instituir, no âmbito do Sistema Conselhos, comissões permanentes de Psicologia na Assistência Social, ampliar a representação dos profissionais da comissão por meio de representações locais, estaduais e regionais, aproximar a Psicologia dos usuários dos serviços nos espaços de formulação e estabelecer parceria com instituições acadêmicas e MEC para apoio à reflexão sobre práticas profissionais.

Funcionamento

A proposta de funcionamento da Comissão envolve a consolidação de um núcleo gestor e executivo, além da Reunião Ampliada e da Reunião Plena. A Reunião Ampliada é aberta a convidados e representantes dos CRs por região, e a Reunião Plena prevê a socialização das experiências de todos os CRs em relação à Psicologia no SUAS, além da definição sobre a instituição das Comissões Permanentes da Psicologia na Assistência Social e no âmbito do Sistema Conselhos, bem como a apresentação das ações do calendário para 2015.

Na atividade, foram apresentadas ainda as reuniões realizadas em 2014 e propostas para o próximo biênio, além do hotsite recém-criado pela Comissão (www.conpas.cfp.org.b) e o e-mail do grupo (conpas@cfp.org.br).