10/04/2018 às 18h31 - Atualizado em 05/06/2018 às 18h32

Integrantes da Conpas participam de Seminário de Políticas Públicas da Região Norte

Profissionais e estudantes da Psicologia debatem atuação diante da realidade política brasileira

Integrantes da Comissão Nacional de Psicologia na Assistência Social (Conpas), as psicólogas Rafaela Palmeira, do Pará, e Solange Leite, do Paraná, participaram, entre 5 e 6 de abril, em Belém (PA), da etapa Norte do IX Seminário de Nacional de Psicologia e Políticas Públicas. O objetivo do encontro foi problematizar a conjuntura política, conhecer e aperfeiçoar as práticas da Psicologia nas políticas públicas, considerando as realidades da região Norte.

As representantes da Conpas participaram da Roda de conversa e resistência: “Psicologia e Assistência Social”. A psicóloga Rafaela Palmeira debateu questões relacionadas à atuação no Sistema Único de Assistência Social (SUAS) em relação aos desafios dos territórios amazônicos, como a extensão territorial, a presença de povos e comunidades tradicionais, conflitos agrários, grandes projetos, questões ambientais, entre outros. Para ela, “é fundamental conhecer a história e a cultura de cada território e comunidade, compreendendo como se constroem as situações de desigualdade e violação de direitos que marcam os povos na região amazônica, e que vêm se acirrando na atual conjuntura”.

A psicóloga Solange Leite falou sobre os impactos das reformas do governo Temer no Sistema Único de Assistência Social (SUAS). Para ela, estamos vivendo de forma avassaladora o desmonte dos sistemas públicos estatais e das políticas de defesa de direitos. “É no atendimento cotidiano, na condição de trabalhadores e trabalhadoras, que nós, profissionais da Psicologia do SUAS, sentimos os efeitos da conjuntura econômica e política e seus impactos nas políticas sociais, nas condições de trabalho e nos direitos sociais.”

Ainda segundo a psicóloga, a categoria tem o desafio de construir uma outra forma de resistência, legítima aos interesses da classe trabalhadora. “Devemos assegurar a busca da unidade, orientada para a transformação radical da nossa sociedade, envolvendo a categoria na articulação em torno de uma agenda de mudanças estruturais e nos unirmos, organizando nossas pautas, discutidas e aprovadas democraticamente.”

Etapa Norte – Durante dois dias, palestras, mesas-redondas e rodas de conversa e resistência reuniram profissionais e estudantes da Psicologia, da Pedagogia, da Sociologia e de áreas afins no auditório do Instituto de Ciências Jurídicas (ICJ) da Universidade Federal do Pará (UFPA), em Belém. O evento foi realizado pelo Conselho Federal de Psicologia (CFP), pelos Conselhos Regionais de Psicologia (CRP) 10, 20 e 23, por meio do Centro de Referência Técnica em Psicologia e Políticas Públicas (Crepop).